Características

A função do fonoaudiólogo é de diagnosticar e reabilitar, junto ao otorrinolaringologista, o paciente que apresenta lesões nas pregas vocais, procurando entender o foco do distúrbio e seu uso vocal, bem como  ajudá-lo a minimizar os riscos de voltar a ter os problemas tratados. Cabe ao fonoaudiólogo prevenir os sintomas comuns que aparecem nos profissionais da voz, como cansaço no final da jornada, perda de voz, rouquidão, desconforto para falar ou cantar, além do aperfeiçoamento dessas vozes de acordo com a demanda e o tipo de voz necessário a cada paciente.

Se o paciente não apresenta nenhum dos sintomas citados, mas acredita que poderia projetar melhor a voz no canto ou na fala; se as pessoas reclamam que sua dicção não é boa; se possui dificuldades de fazer, por exemplo, agudos no canto; se ao falar em público, sua voz fica ou não fica como gostaria ou ainda, se necessita construir a voz de um personagem, mas tem receio de prejudicar-se, consulte um fonoaudiólogo especialista em voz. Ele o ajudará a compreender os mecanismos da sua emissão auxiliará no aperfeiçoamento da sua comunicação.

Acompanhamento em casos mais graves

Em casos mais sérios, o fonoaudiólogo atua na reabilitação pós – cirurgia de câncer em laringe, onde na maioria das vezes, a fonação torna-se muito deficitária ou totalmente ausente, devido à retirada todas das pregas vocais. Nesse caso, com a ajuda deste profissional o paciente Laringectomizado poderá ser reintegrado a sociedade comunicando-se de forma adaptada através da Voz Esofágica ou Laringe Eletrônica.

Reabilitação vocal em casos de AVE

Em sua grande maioria os pacientes acometidos pelo AVE apresentam alterações de deglutição e Voz. No caso aqui tratado é interessante o acompanhamento do Fonoaudiólogo na correção da paralisia em pregas vocais, podendo ser essa unilateral ( apenas em uma prega ) ou Bilateral ( pregas vocais totalmente paradas ) o que interfere grandemente na comunicação do paciente fazendo-o compensar de forma errada o trato vocal a fim de tentar uma fonação mais clara e audível.

Fonoaudiólogo Especialista em Voz – Atuação com cantores

Para que se obtenha uma boa desenvoltura vocal em um show ou mesmo na gravação de um cd em estúdio, o cantor necessita realizar ajustes vocais específicos, para assim alcançar com exatidão alguma nota muito aguda ou muito grave, evitar a fadiga pelo uso continua e repetitivo e ser socorrido nos casos de rouquidão ou quebras na emissão.

O fonoaudiólogo especialista em voz é o profissional adequado a realizar o acompanhamento do cantor em seu ambiente de trabalho, pois é ele  adequará a emissão de forma preventiva ao aparecimento de lesões decorrentes do abuso vocal, fará correção de vícios abusivos aos quais o cantor coloca-se em risco, trabalhará na conduta especifica ao aumento da resistência vocal do profissional por meio do Aquecimento e Desaquecimento Vocal além de trabalhar junto ao professor de canto no resgate ou construção da identidade vocal do artista.

Entende-se que o canto é uma atividade que exige muito da musculatura laríngea e o cantor necessita obter as informações precisas quanto ao seu instrumento de trabalho. A  tentativa malsucedida em reproduzir um timbre de outro cantor pode gerar alterações vocais gravíssimas, tendo como as principais pontes para a instalação de uma disfonia a falta de apoio respiratório correto, e a tensão muscular em região cervical. Todo esse conjunto funcionando de forma totalmente errada altera principalmente a afinação do cantor desenvolvendo no mesmo crises constantes de afonia ( perca da Voz ) ou rouquidão.

Fonoaudiólogo como Vocal Coaching – Aperfeiçoamento ou Preparação Vocal

Vocal Coaching denominasse como uma atividade onde o Treinador ( Coaching ) ajuda seu cliente ( Coachee ) a evoluir em pontos estratégicos na emissão vocal. Tal atividade é direcionada não só ao canto como também a comunicação Pessoal ou Empresarial. O Fonoaudiólogo Coaching terá como função principal aprimorar  e ajudar o profissional a atingir com exatidão os pontos fortes e fracos na sua verbalização embasando-se e levando o cliente a compreender o ajustes vocais de forma fisiológica.

Essa atuação acontece de duas formas:

Vocal Coaching In Locco – O Fonoaudiólogo vai até o cliente acompanhado-o no seu âmbito profissional realizando manobras e ajustes a boa emissão bem como levando equipamentos próprios ao uso da voz profissional e monitoramento vocal tendo como por exemplo a Analise Acústica em Tempo Real da Voz.

Vocal Coaching Office – Trabalho do Fonoaudiólogo junto ao maestro, professor de canto ou produtor vocal durante uma gravação em estúdio do profissional cantor.

Fonoaudiólogo para Professores – Reabilitação Vocal e Saúde Preventiva da Voz

As disfonias funcionais são as alterações mais encontradas em professores. Esses distúrbios em sua grande maioria são causadas pelo uso intensivo e abusivo da emissão vocal por tempo prolongado, e  estão como causas principais do afastamento do professor da sala de aula ou aposentadoria precoce.

Essas dificuldades acometem o professor e apresentam em sua fase inicial sintomas como: Rouquidão constante, perda da potencia da voz, dores em região do pescoço ou ombros, sensação de aperto na garganta, ressecamento da laringe, esforço na emissão da voz, muito pigarro, dificuldade em manter a voz instável entre outros. É importante ressaltar que um distúrbio na voz reflete muito mais de que uma simples alteração na produção da fala, podendo interferir significavelmente na habilidade do professor em se comunicar em família, entre amigos ou mesmo na defesa de trabalhos científicos e/ ou da área de atuação. Para um bom uso vocal e excelente compreensão da mesnagem verbal em sala de aula pelos alunos o professor deve usar uma voz projetada “ equilibrada “, o que é muito difícil na presença de uma alteração nas pregas vocais, fato que contribui bastante para o aumento do desgaste vocal.

Fonoaudiólogo vai à escola – Saúde Vocal

O trabalho do fonoaudiólogo especialista em voz na escola consiste em realizar treinamentos específicos e triagens, a fim de coletar dados importantes a boa emissão vocal e prevenção das patologias em professores. No treinamento vocal professores ou mesmo alunos recebem orientações sobre: Fisiologia da Voz, Higiene e Saúde Vocal, Patologias Vocais e seu tratamento, aquecimento e desaquecimento, uso da Voz em sala de aula, uso da voz em aula interativa, postura entre outros.

Na realização das triagens o fonoaudiólogo utiliza-se de recursos tecnológicos como a Analise Acústica da Voz onde  observa de forma detalhada, aspectos da emissão falada e as alterações que podem levar o professor a desenvolver distúrbios. Se o mesmo já apresenta alguma alteração vocal e a analise acústica afirmar a queixa, o professor é encaminhado à realização do exame Laringológico e posteriormente a Reabilitação Vocal.

Acompanhamento Fonoaudiologico com Comunicadores:

Assim como para cantores e professores, é importante o acompanhamento fonoaudiologico  com os que trabalham diretamente  falando  e nesses podemos citar: Jornalistas, Atores, Atendentes de Call Certer ou Telemarketing, advogados, palestrantes, Locutores, Padres, Pastores, Vendedores e Empresários.

O trabalho distinguem-se em alertar o profissional sobre os problemas da voz quando estes não a utilizam de forma correta, tratar os distúrbios adquiridos e Aperfeiçoar a comunicação  nos itens: Dicção, Prosódia, Semântica, Entonação e Articulação muito importantes a boa apresentação em publico ou na tentativa de venda de um produto específico tendo a conquista do cliente como primeiro passo.

Curiosidades sobre a Voz

Por que minha voz é grave quando acordo? Isso ocorre por conta de um edema fisiológico que se origina na prega vocal pela falta de uso, ou seja, quando dormimos toda a musculatura da laringe relaxa e as pregas vocais ficam mais encorpadas devido a falta de uso. Ao acordar e com o ato da fala, essas sensações acabam passando e o trato vocal voltar a sua função normalmente.

Durante a Tensão Pré-Menstrual (TPM) as mulheres ficam com a voz mais grave?

Sim! Devido ao  hormônio feminino estrogênio, que provoca inchaço no corpo todo – e as pregas vocais não ficam ilesas. Quando o estrogênio diminui a voz volta ao normal.

Geralmente quem canta profissionalmente e é soprano, por exemplo, pode ter dificuldade na hora de cantar os agudos.

Maçã faz bem para a voz? Sim e muito! Ela é adstringente e ajuda a saliva a ficar menos viscosa. A maçã colabora na  limpeza o trato vocal e da cavidade oral, com isso os detritos de alimentos que são direcionados até as pregas vocais são retirados evitando assim que o individuo precise pigarrear o tempo todo a fim de limpar a garganta e diminuir a sensação ruim.

Posso beber água gelada ou ingerir alimentos muito quentes antes do uso vocal? Não! Com isso a predisposição em fadiga vocal aumenta devido o excesso de muco que se juntará sobre as pregas vocais, sendo isso uma defesa do corpo, devido a choque de temperatura que ocorreu. Sentido isso o individuo conseqüentemente realizará várias vezes o habito errado em pigarrear causando choques entre as pregas vocais ao invés de um uma boa e correta vibração da mucosa.

O Refluxo faz mal para minha voz ? Sim! É muito importante que todos os que utilizam a voz de forma prolongada estejam atentos a sua alimentação ou a presença de refluxo. Esse distúrbio colabora se não tratado, para o aparecimento de lesões graves nas pregas vocais seu principal sintoma é a rouquidão constante, presença de azia, sensação de bolo preso na garganta e excesso de salivação.

Hábitos Saudáveis a Saúde da Voz

1 – Mantenha-se hidratado

Beba água para manter seu corpo bem hidratado e evite álcool e cafeína. Suas cordas vocais vibram muito rápido, e ter um balanço hídrico adequado ajuda a mantê-las lubrificadas.

Nota importante: os alimentos que contêm grandes quantidades de água são excelentes, como maçãs, peras, melancia, pêssego, melão, uvas, ameixas, pimentões.

2 – Descanse a voz

Faça vários “cochilos vocais” todos os dias, especialmente durante períodos de uso prolongado. Por exemplo, os professores devem evitar falar durante os intervalos entre as aulas e encontrar maneiras tranquilas de passar a hora do almoço ao invés de falar em uma sala barulhenta com os colegas.

3 – Não fume

Não fume, ou se você já fuma, largue o cigarro. Fumar aumenta o risco de câncer de garganta, e a inalação de fumaça (mesmo passiva) pode irritar as cordas vocais.

4 – Não abuse

Não abuse ou use indevidamente a sua voz. Evite gritar, e tente não ficar falando alto em áreas ruidosas. Se a sua garganta ficar seca ou cansada, ou a sua voz começar a ficar rouca, reduza o uso. A rouquidão é um sinal de que suas cordas vocais estão irritadas.

5 – Relaxe a garganta

Mantenha a sua garganta e músculos do pescoço relaxados mesmo quando você está cantando notas altas ou baixas. Alguns cantores inclinam suas cabeças pra cima ao cantar notas altas e para baixo ao cantar notas baixas. Se não fizer isso, os músculos vocais podem ficar tensos e seu alcance vocal pode diminuir.

6 – Modo de falar

Preste atenção em como você fala todos os dias. Mesmo artistas que têm bons hábitos de canto podem causar danos à voz enquanto falam. Muitos cantores qualificados não continuam seus hábitos saudáveis quando falam. O certo é ter bastante fluxo de ar quando falamos.

7 – Não pigarreie

Não limpe a garganta com muita frequência. Quando você pigarreia, é como se batesse suas cordas vocais em conjunto. Fazer isso em excesso pode prejudicá-las e torná-lo rouco. Experimente um gole de água ou engolir a seco para saciar o desejo de limpar a garganta. Se você sente que tem que pigarrear muito, vá em um médico.

8 – Evite falar quando estiver doente

Se você está doente, poupe a sua voz. Não fale quando você está rouco devido a um resfriado ou uma infecção.

9 – Não sobrecarregue a voz

Quando você tiver que falar publicamente, para grandes grupos ou ao ar livre, pense sobre o uso de amplificação para evitar esticar a sua voz.

10 – Tempo molhado

Umidifique sua casa e áreas de trabalho. Lembre-se: umidade é bom para a voz.

Principais Inimigos da Voz

Grito: o ar  passar pelas pregas vocais em uma velocidade de até 80km/h, e isso pode machucar muito a estrutura. A região tende a se recuperar rápido, porém, se essa atitude for freqüente  a pessoa poderá desenvolver hemorragias ou edemas nas pregas vocais.

Pigarro: Essa prática continua faz com que as pregas vocais batam uma contra a outra provocando pequenas lesões.

Refluxo gastroesofágico: Causa comum da rouquidão, é necessário que o problema seja tratado com um médico especializado. Mudanças na alimentação também ajudam a contornar o problema.

Sussurro: O problema não está no sussurro, mas sim no esforço que se faz para que as palavras sejam compreendidas. A maioria das pessoas tendem a cochichar e ao mesmo tempo, aumentar o volume na voz.

Riso excessivo: É possível rir até perder a voz. Todas as vezes que rimos em alta intensidade, batemos uma prega vocal contra a outra. Se a pessoa é profissional da voz e já fez o aquecimento para usá-la, é melhor que não ria em freqüências muito agudas, pois pode-se perder a qualidade da voz .

Patologias relacionadas

Essa alteração na maioria das vezes acompanha a pessoa desde de muito cedo, porém não…

Alterações de origem funcional sendo um espaço que permanece entre as pregas vocais, mesmo durante…

Os edemas relacionam-se com o uso da voz. Normalmente são localizados e agudos. O tratamento é…

São inflamações decorrentes de traumas mais profundos na mucosa das pregas vocais ou refluxo gastoesorfágico,…

Ocasionados pelo uso vocal abusivo e sempre associado a presença de fenda glótica do tipo…

Agende sua consulta

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Seu Telefone (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

Especialidades

Nariz
Garganta